Livros Marketing Digital

curso-online-facebook-redes-sociais

Subscreva Canal

e-Business


Os pagamentos digitais e as compras online constituem
uma realidade cada vez mais relevante no contexto dos
pagamentos electrónicos em Portugal.

O MULTIBANCO, que está perfeitamente enraizado na sociedade
portuguesa e é hoje uma referência internacional, colocou
Portugal no mapa dos países tecnologicamente mais avançados
ao nível dos pagamentos electrónicos. Aliás, segundo o Banco de
Portugal, o MULTIBANCO permite poupar 750 milhões de euros à
economia portuguesa.

Este relatório apresenta, assim, um conjunto de estatísticas sobre
o panorama dos pagamentos electrónicos em Portugal e enquadra
nessa realidade o comportamento dos consumidores relativamente
às compras online (pagamentos electrónicos não
presenciais). São apresentados dados estruturados sobre as compras
efectuadas a partir de Portugal, com cartões emitidos em
Portugal, montantes e destinos dessas compras e principais tendências
que envolvem os pagamentos digitais.
Em resumo:


1 Em Dezembro de 2011, a Rede MULTIBANCO era composta
por 14 mil Caixas Automáticos (CA MULTIBANCO)
e mais de 275 mil Terminais de Pagamento (TPA
MULTIBANCO), representando cerca de 93,6% do total das
transacções realizadas. Em 2011 foram movimentados
através de CA cerca de 53 mil milhões de euros e em TPA
mais de 30 mil milhões de euros. Em 2011 cada português
detinha uma média de 2 cartões bancários, num total de
19 milhões, com os quais efectuaram 2 mil milhões de
transacções num valor total de cerca de 100 mil milhões
de euros, o equivalente a 58,5% do PIB nacional.

2 Há uma adesão massiva aos pagamentos electrónicos nos
canais presenciais (CA e TPA), o que ainda não se verifica
no universo online. De acordo com dados da SIBS, do total
de compras pagas com recurso a cartão bancário, apenas
1,2% decorrem de compras efectuadas online. Apesar de
ser um valor reduzido, trata-se de uma evolução notória
se tivermos por referência dados de 2007 e a taxa de crescimento
face à média da UE-27. No que se refere ao comportamento
das compras online, verifica-se que este é
totalmente distinto das compras presenciais.

3 O comércio electrónico em Portugal, apresenta uma percentagem
superior à média europeia – 19% das empresas
declararam ter o seu comércio electrónico activo contra
15% ao nível Europeu. Contudo, a maioria das vendas
online das empresas nacionais têm como destino o mercado
interno, pelo que são ainda poucas as empresas a
tirar partido do potencial de globalização que a internet
oferece.

4 A pensar no anseio de muitos portugueses, para quem
a segurança é um factor crítico na decisão de comprar
online, a SIBS lançou em Setembro de 2001 o MB NET, um
instrumento inovador que permite a realização de compras
não presenciais com garantias acrescidas de segurança,
através da geração de cartões temporários. Um
estudo realizado em 2009 pelo INE, revela que 57% dos
portugueses referem uma preocupação com a segurança
dos pagamentos como a principal razão para não efectuarem
encomendas de bens ou serviço pela internet.

5 As compras online apresentam uma tendência irreversível
de crescimento a nível global. Portugal não é
excepção e tem acompanhado esta tendência de forma
positiva, quando comparada com a média da UE. A generalização
do acesso à internet em Portugal constitui-se,
ainda, como um indicador revelador do potencial de crescimento
para as compras online. Consciente deste desafio
a SIBS tem vindo a desenvolver um conjunto de novas
soluções que adoptam os standards de segurança mais
modernos.

Veja estes artigos, também vai gostar:
Marketing Digital & MIX 4P
Marketing Digital & MIX 4PView more presentations from Vasco Marques.
Workshop Wordpress Crie Negócios on-line
Inscricoes: http://goo.gl/iBefU Evento no facebook: https://www.facebook.com/events/2636425370
Publicidade online: Google vs Facebook
1. Orador: Vasco Marques El Corte Inglés VN Gaia 20 setembro 2012 – 18:30 e transmitido via Web
evento mobile marketing
New Page 1 Vídeo de apresentação mobile   Evento completo em vídeo F
blog comments powered by Disqus